Artigo

    

Do seu computador para o mundo: publique seus aplicativos Android na Play Store

Se você criou um aplicativo que irá revolucionar o mercado Android, é hora de aprender como publicá-lo para o mundo e, quem sabe, ganhar dinheiro com ele!


Por Flávia Jobstraibizer


Com a facilidade de programação proveniente dos SDKs (Software Development Kit ou Kit para Desenvolvimento de Software) para desenvolvimento Android, muitos programadores já se aventuraram ou decidiram especializar-se na criação e desenvolvimento de aplicativos para o sistema operacional móvel da gigante de Redmond. Com cada vez mais fabricantes adotando o Android como sistema operacional padrão, há também um aumento na demanda e consequentemente na oferta por aplicativos, que diariamente são lançados na loja do Google. Uma tímida fatia destes aplicativos atualmente está sendo criada por brasileiros.


De acordo com um estudo realizado pelo site The Sociable [1], o Google Play está prestes a chegar à incrível marca de um milhão de aplicativos publicados, possuindo atualmente cerca de 850.000 softwares prontos para serem baixados nos dispositivos que utilizam-se do sistema operacional móvel mais popular do mercado. Se a previsão apontada pelo estudo estiver correta, a loja do Google será a primeira e única loja de aplicativos existente no mercado – até o presente momento, claro – que atingirá esta marca, deixando pra trás outras lojas como a famosa Apple Store e a posição de lanterninha para a Windows Phone Store.



Figura 1 O assistente do Eclipse auxilia o desenvolvedor no processo de exportação do aplicativo. 


Alinhados com este sucesso, cada vez mais desenvolvedores procuram por cursos, assistem palestras e se especializam na criação de aplicativos cada vez mais úteis e eficazes. No mercado brasileiro temos inúmeros aplicativos úteis e bem desenvolvidos, dentre os quais podemos citar o programa para monitoramento do caótico trânsito brasileiro, o MapLink Trânsito. Outros ótimos exemplos são os aplicativos bancários como o Caixa e o Itaú, aplicativos dos respectivos bancos e nos quais é possível efetuar quase todos os tipos de transações, da mesma forma que seria feito através do Internet Banking. Aplicativos de grandes livrarias com leitores de livros integrados ou mesmo para comprar remédios em farmácias também estão disponíveis. Todos eles criados por brasileiros e disponíveis no Google Play.


Sendo assim, imagino que o leitor que é ou pretende ser um desenvolvedor profissional esteja ávido por obter informações sobre como entrar neste mundo mágico dos "fornecedores" de aplicativos do Google Play. É o que você vai aprender nas pŕoximas páginas.


Exportar seu aplicativo


O primeiro passo após a conclusão efetiva do desenvolvimento do seu aplicativo, é exportá-lo para o formato instalável em dispositivos Android. Antes de pensar em enviar para o Google Play, é importante que o desenvolvedor instale o aplicativo fisicamente na maior quantidade possível de aparelhos (compartilhe seu aplicativo com os amigos, por exemplo) para que possíveis erros sejam corrigidos antes que os usuários façam suas críticas na página do produto na loja do Google, o que queimaria seu lançamento logo de cara. Para enviar o seu aplicativo para os amigos sem a necessidade de passos adicionais, simplesmente acesse o diretório bin do seu aplicativo e copie o arquivo com a extensão .apk presente na pasta. Este arquivo poderá ser instalado em qualquer dispositivo, mas como não se trata de um arquivo assinado digitalmente (é assinado por uma chave fictícia criada pelo Eclipse) não deve ser enviado para o Google Play.


É importante lembrar ainda, que, se o seu aplicativo foi criado com a opção debuggable="true" (presente no arquivo AndroidManifest.xml), você deve retirá-la antes de exportar o arquivo final.


Como a esmagadora maioria dos desenvolvedores utilizam O Eclipse como ambiente de desenvolvimento, nos basearemos nele durante os passos de exportação do aplicativo.


Com o aplictivo pronto, clique em File/Export para iniciar o processo de exportação do aplicativo. Na janela que será aberta, selecione a opção Export Android Application (figura 1). Caso você tenha diversos projetos armazenados, o Eclipse pode perguntar qual deles deseja exportar. Basta selecioná-lo clicando no botão Browse. O Eclipse irá verificar se existem erros e caso contrário você poderá continuar clicando em Next.



Figura 2 Crie uma keystore única para assinar seu aplicativo. Isso é exigido pelo Google Play.


Para garantir a autenticidade do seu aplicativo, é necessário assiná-lo através de um certificado digital. Os certificados podem ser adquiridos pelas principais empresas de certificação como Certisign e Thawte, mas seus preços são razoavelmente altos. Se você é um desenvolvedor amador e não pretende seguir a linha de "empresa de aplicativos Android", poderá utilizar um certificado auto-assinado, ou seja, você emite um certificado, o assina digitalmente através de uma senha e assim poderá exportar seu aplicativo. Caso queira vender seus aplicativos e possuir muitos deles ou pretende ser um fornecedor profissional, o ideal é adquirir um certificado de assinatura de código de uma das empresas que os fornece.


Para gerar um pacote auto-assinado, clique na opção Create new keystore. Informe a localização onde será criado o arquivo (uma boa prática é criar uma pasta apenas com as keytores dos seus aplicativos e armazená-las todas juntas) e uma senha para este arquivo-chave (figura 2).


Na tela seguinte, será necessário preencher algumas informações adicionais sobre a keystore auto-assinada que estamos criando. Os campos obrigatórios são: Alias, onde deve ser preenchido o apelido ou nome do seu aplicativo, a senha do keystore criada anteriormente (e sua respectiva confirmação), a validade do certificado, que atualmente o Google recomenda que seja de 30 anos, o nome do proprietário ou desenvolvedor do software a unidade organizacional. Os demais campos são opcionais (figura 3).


A seguir informe a localização do seu arquivo .apk (novamente, seria interessante criar um diretório em seu computador contendo todos os seus arquivos finais, para melhor organização). Será exibida a informação de que o certificado auto-assinado irá expirar em 30 anos e então basta clicar no botão Finish.


Desenvolvedor oficial


Diferentemente do que acontece em outros países onde o incentivo para a criação de aplicativos é imenso, no Brasil a coisa não é tão simples (como quase tudo, por aqui). Brasileiros não são isentos da taxa de publicação de aplicativos, como é o caso de países como Canadá e até mesmo Chile. Desenvolvedores brasileiros necessitam pagar a taxa única de US$25,00 para terem seus cadastros validados como desenvolvedor.


Caso já possua uma conta de usuário no Google (através de qualquer serviço da empresa), basta acessar o endereço oficial de publicação de conteúdos [2]. Após efetuar o login, você terá acesso ao console de desenvolvedor, onde será exibido o Contrato do Desenvolvedor e onde é necessário aceitar os termos do Google Play e também há informações sobre como efetuar o pagamento da taxa para desbloqueio de sua conta (figura 4).


Aceite os termos de registro e após clicar no botão Continuar pagamento, uma janela do Google Wallet será aberta solicitando os dados do seu cartão de crédito. É necessário que o cartão de crédito seja internacional para que o pagamento seja processado.



Figura 3 Preencha corretamente as informações necessárias para identificação do aplicativo e desenvolvedor.


Geralmente, o processamento do pagamento e a liberação do console do desenvolvedor para a publicação de aplicativos leva dois dias úteis. Após a conclusão deste processo, o desenvolvedor receberá um simpático email contendo mais informações sobre o console do desenvolvedor.


Publicação do aplicativo


Após a liberação de sua conta, a publicação do aplicativo é simples: basta clicar no botão Upload Application e selecionar o arquivo .apk criado anteriormente (figura 5). Serão solicitadas uma diversidade de informações que devem ser preenchidas como, por exemplo: » Capturas de tela do aplicativo (são obrigatórias pelo menos duas) » Ícone em alta resolução » Outras informações opcionais como algum banner para algum tipo de promoção


Em seguida informa o idioma do aplicativo, o título, sua descrição básica (como funciona o aplicativo, basicamente), as mudanças mais recentes, a categoria onde se encaixa (educacional, jogo etc.). Selecione ainda os países para os quais deseja distribuir seu aplicativo (países fora da lista não poderão sequer visualizar seu aplicativo) e informações de contato do desenvolvedor (site, e-mail etc.). O formulário é bastante intuitivo e fácil de ser preenchido.



Figura 4 Novos desenvolvedores devem desembolsar uma quantia única para criar sua conta no Developer Console.


Uma vez enviado o aplicativo, geralmente leva algumas horas (ou até mesmo um dia útil) para que este seja publicado na loja. Esta demora se deve ao fato de que são realizadas verificações relacionadas a vírus, pornografia e outras verificações básicas, que, após concluídas, tornam apto o aplicativo a ser distribuído na loja.


Informações importantes


» Caso sua intenção seja publicar um aplicativo gratuito, esteja ciente de que, uma vez publicado como gratuito, não será mais possível alterar para aplicativo pago. Será necessário criar outro aplicativo (uma versão Pro, por exemplo) e então cadastrá-la como aplicativo pago.


» Para os aplicativo pagos, cada venda gerará um repasse de 70% do valor de venda para o desenvolvedor, disponibilizados em sua conta do Google AdSense (sim, será necessário criar uma, com um site válido) e o restante será absorvido pelo Google Play.


» Mantenha as keystores do seus aplicativos em segurança. No momento de atualizar seu aplicativo e reenviá-lo para o Google Play, a mesma assinatura deve ser utilizada.



Figura 5 Enviar novos aplicativos é simples: um clique em um botão e o preenchimento padrão de uma tela com as informações solicitadas.


Conclusão


Há inúmeras vantagens para o desenvolvedor que divulga seus aplicativos no Google Play. Além de potenciais rendimentos provenientes de seus aplicativos pagos, o desenvolvedor passa a obter reconhecimento conforme seus aplicativos tornam-se conhecidos. Existem inúmeras vertentes onde o desenvolvedor pode investir no momento de criar um aplicativo. A demanda por aplicativos relevantes e que mudem o mundo, ainda está por aí!


Mais informações


[1] Estudo do The Sociable sobre o Google Play: http://sociable.co/mobile/google-play-will-hit-one-billion-apps-this-june/
[2] Console do desenvolvedor no Google Play: https://play.google.com/apps/publish/

Flávia Jobstraibizer, (fjobs@linuxnewmedia.com.br, twitter: @flaviajobs) é gerente de projetos e analista de sistemas. Trabalha com TI desde 1998 tendo atuado em multinacionais e empresas de diversos segmentos, trabalhando com tecnologias livres e proprietárias. Atualmente é editora-chefe das revistas Linux Magazine e Admin Magazine.

Notícias

Linux Developer Conference Brazil: faltam poucos dias!

Publicado em: 14/08/2018 às 11:57 | leituras |

Evento será realizado nas dependências da UNICAMP, em Campinas, nos dias 25 e 26 de agosto.

Leitor da Linux Magazine paga meia para entrar no FISL18

Publicado em: 06/07/2018 às 21:05 | leituras |

Parceria entre a ASL.org e a Linux Magazine disponibiliza código promocional que fornece 50% de desconto na inscrição para o FISL18.

DevOpsDays chega a Maringá pela primeira vez

Publicado em: 20/03/2018 às 18:25 | leituras |

O DevOpsDays terá sua sétima edição no Brasil sendo sediada na cidade de Maringá, no Paraná, dias 23 e 24 de março, no Sebrae. O evento acontece em mais de 40 países e nele foi criado o termo "DevOps" (em 2009, na cidade de Gante - Bélgica).

SENAI/Fatesg promove segundo Meeting Hacker Senai

Publicado em: 18/02/2018 às 12:47 | leituras |

No dia 24/02/2018 a partir das 8:00h, o SENAI/Fatesg realizará o segundo Meeting Hacker Senai, com a participação do LPI, da Infomach e da Barketilly.

Certificações LPI: o caminho para turbinar a sua carreira

Publicado em: 13/10/2017 às 15:50 | leituras |

O Linux Professional Institute (LPI) oferecerá provas de certificação na Latinoware, em Foz do Iguaçu, em outubro, na Poticon, em Natal e no FGSL em novembro. Fique antenado! Este artigo elenca as últimas novidades sobre o LPI.


Mais notícias

lançamento!

LM 119 | Backup e Restauração




Impressa esgotada
Comprar Digital  R$ 10,90 Digital

  1. Soluti Certificação Digital em busca de especialista Linux

    Publicado em 19/04/2017 às 17:18 | 584144 leituras

  1. Seminário sobre gestão de privilégios do Linux dá direito a certificado CPE

    Publicado em 23/05/2017 às 10:35 | 501772 leituras

  1. Baixe o curso de shell script do Julio Cezar Neves

    Publicado em 07/04/2008 às 19:41 | 473257 leituras

  1. 4Linux abre vagas para Líder Técnico em São Paulo e Brasília

    Publicado em 25/07/2017 às 14:12 | 346044 leituras

  1. Novo evento "Universidade Livre" será realizado em Belém/PA em 06/05/2017

    Publicado em 28/04/2017 às 11:19 | 295521 leituras

  1. Começou ontem (07/06) o processo de avaliação das palestras para o FISL11

    Publicado em 08/06/2010 às 14:03 | 9987 leituras

  1. 20% dos norte-americanos já realizam videochamadas

    Publicado em 15/10/2010 às 10:50 | 10049 leituras

  1. Entrevista em vídeo com Bruce Perens: Licenças demais

    Publicado em 23/05/2008 às 10:21 | 29503 leituras

  1. Firefox Beta sobrevive a crashes de plugin

    Publicado em 22/04/2010 às 7:35 | 11005 leituras

  1. LinkedIn compra empresa para melhorar filtros de informações

    Publicado em 05/08/2010 às 16:14 | 10079 leituras

whitepapers

mais whitepapers